RN disputa implantação de centro de vôos internacionais e nacionais no Nordeste

Esta semana o mercado de aéreas do Nordeste brasileiro foi surpreendido com a notícia de que o Grupo Latam Airlines, formado pelas companhias LAN e TAM implantará um centro de voos internacionais e nacionais – conhecido como hub – na região Nordeste. E apenas três cidades estão na disputa: Natal, Fortaleza e Recife. A capital vencedora será beneficiada com voos diretos para países da América do Sul e Europa.
Diante dessa notícia, o governador Robinson Faria já entrou em contato com a presidente e o vice-presidente comercial da TAM Airlines, Cláudia Sender e Basílio Dias, respectivamente, para agendar reunião. A intenção é apresentar as vantagens tanto técnicas do novo Aeroporto Internacional Aluízio Alves, quanto os benefícios da geografia privilegiada da capital potiguar, localizada na esquina do Continente e mais próxima da Europa.
“Estamos confiantes de que Natal tem total capacidade para sediar esse hub. Os critérios de localização geográfica, infraestrutura aeroportuária, potencial de desenvolvimento e competitividade de custos se encaixam perfeitamente no que temos a oferecer”, frisa o titular da pasta estadual de Turismo, Ruy Gaspar. “Fundamentalmente temos o melhor aeroporto, localizado em área de franca expansão, e a melhor localização geográfica”, ressalta.
Ele e o governador estiveram no escritório da TAM em são Paulo, no mês de fevereiro, para oferecer a redução do ICMS no querosene de aviação. “O Rio Grande do Norte não só é o Estado com maior capacidade de desenvolvimento, como também o de turismo mais ascendente e um aeroporto com capacidade de expansão até 70 milhões de passageiros, correspondente ao aeroporto de Madrid (Espanha)”, acrescenta o secretário.
Ruy Gaspar lembrou ainda que o Aeroporto Aluízio Alves é o único entre os três equipamentos aeroportuários em disputa com possibilidade de acrescentar mais uma pista de pouso e decolagem com a mesma dimensão da atual. “É importante lembrar que apenas com esse novo aeroporto Natal foi lembrado pelo Grupo Latam. Se mantivéssemos o antigo aeroporto Augusto Severo não haveria a menor chance”, conclui Ruy Gaspar.
A previsão de escolha da capital que sediará o novo hub é até o fim deste ano. Logo em seguida tem início a implementação do centro. A estimativa é que o início das operações ocorra em dezembro de 2016. As operações do novo hub serão realizadas com a frota que o Grupo Latam já tem contratada. Os destinos à América do Sul, Europa e Brasil serão definidos ao longo do processo de implementação.