Agripino sobre relatório do FMI: “Pior é que com esse governo infelizmente nada vai mudar”

O presidente nacional do Democratas, José Agripino (RN), disse que o baixo crescimento econômico do Brasil, segundo relatório divulgado nesta quarta-feira (29) pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), em nada mudará durante o governo Dilma Rousseff. Segundo o documento, o país enfrenta a maior desaceleração econômica em mais de duas décadas e a previsão é de queda de 1% na economia brasileira no ano de 2015. O texto afirma ainda que o cenário nacional atual é marcado pelo baixo investimento do setor privado e pela queda da confiança do consumidor.
“Inflação superior a 8%, desemprego e taxa de juros crescentes e as notícias que o FMI divulga de que a economia do Brasil está tendo a maior desaceleração dos últimos 20 anos, junto com os escândalos de corrupção que rodeiam o governo, são a razão do grito das ruas. E o pior é que com esse governo infelizmente nada vai mudar”, afirmou o parlamentar pelo Rio Grande do Norte.
De acordo com o relatório do FMI, o aperto da política fiscal do governo e o aumento dos juros também contribuem para a fraqueza da economia no curto prazo. Para o Fundo, o investimento no país é afetado por problemas de competitividade, além de piores termos de troca (a relação entre preços de exportação e de importação) e de uma incerteza elevada, devido ao impacto da investigação da Petrobras e ao efeito da seca prolongada sobre a oferta de energia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.